Literatura Informativa

A literatura informativa, também chamada de literatura dos viajantes ou dos cronistas, consiste em relatórios, documentos e cartas que empenham-se em levantar a fauna, flora e habitantes da nova terra, com o objetivo principal de encontrar riquezas, por isso é uma literatura meramente descritiva e de pouco valor literário.

A Carta de Pero Vaz de Caminha, escrita para o Rei de Portugal, D. Manuel, é considerada o marco inicial da Literatura Brasileira, visto ser o primeiro documento escrito sobre a história do Brasil. Seu conteúdo aborda os primeiros contatos dos lusitanos com os indígenas brasileiros, bem como as informações e impressões sobre a descoberta das novas terras. Faleceu poucos meses depois de ter escrito a Carta, ainda em 1500, em Calecute na Índia, onde seria escrivão da feitoria que viria a ser fundada.

Fica evidente a preocupação do autor em descrever minunciosamente locais e acontecimentos e explicar ao rei sobre tudo que acontecia. Podemos notar, ao longo do texto, o encantamento do escritor com a nova terra. Caminha vai mostrando o seu deslumbramento diante do cenário brasileiro e das pessoas que são encontradas.

A carta, certidão de nascimento do Brasil, está guardada no Arquivo Nacional da Torre de Tombo, em Lisboa, Portugal. O documento está conservado a sete chaves em um cofre e só fica exposto ao público em ocasiões especiais.