História da Medicina

A história da medicina teve início há milhares de anos, com origem em rituais e magias que tinham como objetivo afastar as doenças. A arte de curar é, portanto, uma prática antiga, mas que está em constante evolução:

Período Paleolítico (de 2,5 milhões a 10 mil anos A.C.): Os tratamentos são feitos através de crenças místicas, sobrenaturais, e realizados por feiticeiros ou xamãs como a descoberta de ervas que aliviavam a dor.

Período Neolítico (10 mil a 3 mil anos A.C.): com o acúmulo populacional, surgem doenças infectocontagiosas de causas consideradas religiosas e de conhecimentos astrológicos. Os Tratamentos são realizados por sacerdotes mediante rituais.

Antiguidade Clássica (Século VIII A.C. ao V D.C.): surgem as primeiras epidemias. Os Médicos são como artesãos que vendem serviços e as doenças começam a ser explicadas por causas naturais e não mais sobrenaturais.

Alta Idade Média (Séculos V ao X): A Igreja Católica detém o conhecimento médico e acolhe os doentes. A medicina praticada pelos monges era simples e baseada em conhecimentos populares, usando ervas medicinais e fazendo sangrias e emplastos.

Baixa Idade Média (Séculos XI ao XV): Época de doenças que dizimaram populações, como a peste negra, transmitida pelos ratos. Surge o primeiro centro medieval de medicina na Itália e hospitais na Europa durante o século XIII.

Renascimento (Séculos XV ao XVI): Começa a dissecação de cadáveres, amputações, fazer membros artificiais e produção de curativos à base de plantas medicinais e substâncias naturais. Todos estes tratamentos permitiram um melhor conhecimento da anatomia humana.

Idade Moderna (Séculos XV ao XVIII): Iniciam-se estudos sobre o sistema nervoso e se descobrem áreas específicas no cérebro responsáveis por diferentes funções, bem como a existência dos neurônios. Em 1796, registra-se a primeira vacina contra a varíola.

Idade Contemporânea (Séculos XVIII ao XIX): Novas tecnologias (como anestesia e esterilização) proporcionam o desenvolvimento de técnicas cirúrgicas. As vacinas ajudam a prevenir doenças e surge o estudo da genética.

Séculos XX e XXI: Em meio a guerras, surgem as transfusões de sangue. A Medicina se torna mais tecnológica com meios para fazer diagnósticos específicos e tratamentos, como a radioterapia. Antibióticos são descobertos e o DNA abre as portas para estudos sobre o genoma humano, células-tronco e curas de doenças.