Semana da Arte Moderna no Brasil

A semana de arte moderna, também conhecida como Semana 22, foi o marco inicial do Modernismo no Brasil e tornou-se referência cultural do século XX.

A cerimônia ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo entre os dias 11 a 18 de fevereiro de 1922. O evento reuniu diversas apresentações, como: dança, música, recital de poesias, exposições de obras – pintura e escultura – e palestras.

Os artistas envolvidos na Semana de Arte Moderna tinham como principal objetivo revolucionar a arte brasileira. Para isso, eles buscaram chocar o público que ainda estava envolvido com o conservadorismo da arte e que seguia padrões tradicionais europeus.

Entre os organizadores da Semana, estavam Mário e Oswald de Andrade, que, posteriormente, ao lado de Manuel Bandeira (que não participou do evento), formaram a célebre tríade modernista. Eles foram considerados como os principais representantes e divulgadores do Modernismo no Brasil.

Ao longo do século XX a Semana de Arte Moderna teve o seu valor histórico reconhecido. As ideias que surgiram na Semana de 22 se desdobraram movimentos diversos que levaram seu legado adiante. A herança da Semana de Arte Moderna ainda pode ser observada em movimentos posteriores como o Tropicalismo, a geração da Lira paulista e a Bossa Nova.

Você sabia?

Dizem que Oswald de Andrade pagou para que estudantes do Largo São Francisco, escola de direito da USP, atirassem tomates nele próprio durante a declamação de um poema. Simplesmente pela polêmica.